Monja, de Cruz e Sousa


Monja, de Cruz e Sousa. Cruz e Sousa é um dos patronos da Academia Catarinense de Letras, representando a cadeira número 15.

Monja, de Cruz e Sousa

MONJA


 Ó Lua, Lua triste, amargurada,
 Fantasma de brancuras vaporosas,
 A tua nívea luz ciliciada
 Faz murchecer e congelar as rosas.

 Nas flóridas searas ondulosas,
 Cuja folhagem brilha fosforeada,
 Passam sombras angélicas, nivosas,
 Lua, Monja da cela constelada.

 Filtros dormentes dão aos lagos quietos,
 Ao mar, ao campo, os sonhos mais secretos,
 Que vão pelo ar, noctâmbulos, pairando...

 Então, ó Monja branca dos espaços,
 Parece que abres para mim os braços,
 Fria, de joelhos, trêmula, rezando... 

Cruz e Sousa
Broquéis


Por Blog Caderno de Educação


Compartilhe Compartilhe Compartilhe
Compartilhe em suas Redes Sociais!


Sobre:
Este Blog visa compartilhar conteúdo e publicar matérias informativas ou sugestivas e livros em domínio público.


0 Comments:

Publicar um comentário

.
Com tecnologia do Blogger.

 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

voltar