A Campanha Abolicionista José Carlos do Patrocínio

 Título:    A Campanha Abolicionista

Autor:    José Carlos do Patrocínio  

Categoria:    Literatura

Idioma:    Português


A Campanha Abolicionista José Carlos do Patrocínio




Fragmento

A CAMPANHA ABOLICIONISTA
José do Patrocínio
COM O CORAÇÃO NOS LÁBIOS
“Se fosse possível reunir todos os artigos, todos os discursos, com que Patrocínio
atacou a escravidão e seus defensores, o livro em que ficassem compendiados esses libelos
seria o mais belo poema da Justiça [...]”. Olavo Bilac.
O filho do padre João Carlos Monteiro e de sua escrava de 13 anos, Justina Maria do
Espírito Santo, nascido em Campos em 1853, conhecido oficialmente como José Carlos do
Patrocínio, que era Zeca para os amigos, Zé do Pato para o povo, Proudhomme para os
combatentes da abolição, foi um homem complexo que viveu na fronteira de mundos
distintos, se não conflitivos. A começar pela fronteira étnica: pai branco, mãe negra, um
mulato, como se dizia na época, cor de tijolo queimado, em sua própria definição. Depois, a
fronteira civil: mãe escrava, pai senhor de escravos e escravas. A fronteira do estigma social, a
seguir: oficialmente registrado como exposto, só mais tarde constando o nome da mãe, nunca
legalmente reconhecido pelo pai. Mais: a fronteira entre o mundo interiorano em que se criou
e viveu até os 15 anos e o mundo da corte em que exerceu a atividade profissional e política.
Ainda: a fronteira intelectual de uma formação superior mas de baixo prestígio, a de
farmacêutico, convivendo com a formação dos bacharéis em direito, medicina e engenharia.
Por fim, a fronteira entre o reformismo e o radicalismo políticos. 

A Campanha Abolicionista	José Carlos do Patrocínio



Por Blog Caderno de Educação


Compartilhe Compartilhe Compartilhe
Compartilhe em suas Redes Sociais!


Sobre:
Este Blog visa compartilhar conteúdo e publicar matérias informativas ou sugestivas e livros em domínio público.


0 Comments:

Publicar um comentário

.
Com tecnologia do Blogger.

 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

voltar